SINPOL-TO apoia participação de policiais civis em desafio esportivo em Gurupi

07/11/2023 30/11/2023 23:03 446 visualizações

*SINPOL-TO apoia participação de policiais civis em desafio esportivo em Gurupi*

 

Aconteceu neste domingo, 05, em Gurupi, a terceira edição do Desafio Stives Race, organizado pelo 4º Batalhão da Polícia Militar – 4º BPM , em parceria com entidades público-privadas e que contou com o apoio do Sindicato dos Policiais Civis do Tocantins. O objetivo do evento é incentivar a prática de atividade física da população da região sul, além de aproximar as forças de segurança da comunidade.  

 

“Ficamos muito felizes em apoiar iniciativas como essas porque elas ajudam a promover o bem estar e a qualidade de vida dos policiais civis. Dentro do nosso trabalho ao longo do ano estamos sempre junto aos filiados participando de eventos esportivos em diversas modalidades e contribuindo para que o esporte, o lazer e a cultura tenham um papel positivo na vida dos policiais civis”, afirmou o presidente do SINPOL-TO, Ubiratan Rebello, que esteve em Gurupi acompanhando a corrida.  

 

O agente de polícia Wender Miranda Damasceno, de Gurupi, explica que, nesta terceira edição, 23 policiais civis participaram da prova, e a expectativa é que esse número aumente na próxima edição. 

 

“Ficamos orgulhosos pelos policiais civis que aceitaram participar do desafio stive's race com 6,8 km de percurso e 28 obstáculos. A cada edição aumenta o número de participantes policiais civis no evento, que, além de promover interação, estimula os policiais à prática regular de atividade físicas. É de suma importância o incentivo que o SINPOL-TO proporciona para que cada vez mais filiados participem deste tipo de evento em todo Estado”, explicou. 

 

"Neste segundo semestre de 2023, o SINPOL-TO já apoiou várias participações de policiais civis em eventos envolvendo as modalidades de futebol, society, voleibol, corrida, entre outros, e tem a expectativa de ampliar estas atividades nos próximos anos, incluindo outras modalidades", concluiu o presidente Ubiratan Rebello.