NO IGEPREV, SUZI FRANCISA COBRA AGILIDADE NA IMPLEMENTAÇÃO DAS PROGRESSÕES DOS VETERANOS DA POLÍCIA CIVIL

10/06/2022 28/06/2022 20:55 202 visualizações

O que seria de uma categoria sem os seus servidores veteranos? O SINPOL-TO reconhece a essencialidade dos Policiais que consolidaram a corporação no Estado do Tocantins e cobra assiduamente os direitos desses bravos policiais. A implementação das progressões dos veteranos da Polícia Civil foi pauta de uma audiência entre a presidente Suzi Francisca e o presidente do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins (IGEPREV-TO), Sharlles Fernando Bezerra Lima. A questão reivindicada por Suzi é que a mesma a agilidade dispensada na implementação dos policiais da ativa seja aplicada aos veteranos. 

Ciente do sentimento de inquietação dos aposentados, a presidente do SINPOL-TO levou o assunto ao IGPREV, nesta quinta-feira (09). “A sensação é de que todos estão sendo beneficiados, exceto eles.  Queremos um posicionamento do IGEPREV em relação a esses policiais. Afinal de contas, estamos falando dos direitos de pessoas que dedicaram a vida em prol da segurança da população”, defendeu. 

Em resposta, Sharlles Lima garantiu a realização de um grande esforço para diminuir o tempo de espera das revisões de aposentadoria.  Ele salientou que, após publicação das progressões, a demanda de processos desse tipo aumentou exponencialmente, o que vem atrasando o andamento dessas demandas. Ele explicou que somente no ano passado, foram realizados mais de três mil concessões e revisões de aposentadorias. Mas adiantou que o pagamento dos retroativos das progressões ocorrerá de forma diferenciada em relação aos servidores da ativa. Segundo ele, os pagamentos ocorrerão em menos parcelas e menor tempo. 

DATA-BASE

Também incluiu a pauta de reivindicações do SINPOL-TO durante audiência no IGEPREV, a implementação dos 6% da Data-Base para aposentados e pensionistas que não recebem pela paridade. O Projeto de Lei foi elaborado pelo IGEPREV e enviado à Assembleia Legislativa. No entanto, por falta de quórum para realiza a votação, essa implementação será realizada por meio de Medida Provisória. Dessa forma, nenhum veterano será prejudicado.