POLICIA CIVIL E CENTRO 18 DE MAIO REALIZAM BLITZ CONTRA ABUSO E A EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

18/05/2022 03/06/2022 17:25 94 visualizações

A Polícia Civil e o Centro Integrado 18 de Maio realizaram, nesta quarta-feira (18) uma blitz para conscientizar a população sobre os riscos e a incidência do abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. A ação é alusiva ao Dia Nacional de Combate a esse tipo de crime e ocorreu na NS 02, em Palmas. 

A ação, realizada em parceria, foi instalada na NS 02 e contou com o apoio da ATTM. Segundo a coordenadora do Centro 18 de Maio, Dayana Bindala, a Blitz tem como objetivo divulgar o trabalho da instituição, que atende crianças e adolescentes vítimas e/ou testemunhas das diversas formas de violência, violência física, violência psicológica, violência sexual (que engloba o abuso sexual, a exploração sexual comercial e o tráfico de pessoas). 

“Hoje entregamos folders com explicação sobre a escuta especializada, sobre o centro integrado e como denunciar crimes de violência contra criança e adolescente”, explicou Dayana. “Esperamos que, assim, possamos atingir o maior número de vítimas que precisam da nossa proteção”, completou. 

Dayana espera que com a ação impacte a população local e repercuta aumentando o alcance do atendimento realizado pelo Centro. “Essa causa é uma luta diária porque, infelizmente, não tem tanta visibilidade como deveria ter”, conta a coordenadora. 

“Nós fazemos a nossa parte: divulgando, falando, trabalhando em combate ao crime de exploração sexual ou qualquer tipo de violência contra criança e adolescente”, argumentou. 

Segundo Dayana, uma nova Blitz será realizada logo mais, às 17h30. Essa segunda etapa irá ocorrer no mesmo local e terá as mesmas ações de conscientização.

DIA 18 DE MAIO

O dia 18 de Maio é considerado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Essa data foi instituída em 2000 pelo projeto de lei 9970/00 e foi escolhida devido a um crime ocorrido em Vitória, no Espírito Santo.

No dia 18 de maio de 1973, Araceli Cabrera Sánchez Crespo, de 8 anos, foi drogada, estuprada e morta por jovens de classe média alta. Apesar da natureza hedionda e da repercussão do caso no país, o crime permanece impune até hoje.

NÃO SE CALE

Para realizar uma denúncia, procure o Centro Integrado 18 de Maio, que fica localizado em Palmas (Quadra 504 sul, Alameda 02, Lote 05), procure a delegacia mais próxima ou no Disk 100.