SINPOL participa da 16º reunião do FUMPOL

18/11/2022 24/11/2022 17:00 143 visualizações

A presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado Tocantins (SINPOL-TO), Suzi Francisca, participou nesta quinta-feira, 17, da 16º Reunião Ordinária do Fundo para Modernização da Polícia Civil (Fumpol). O encontro aconteceu na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e teve como principal objetivo deliberar sobre a destinação de recursos para a aquisição de equipamentos diversos.

Além da presidente do sindicato, estavam presentes o corregedor-geral da SSP, Wanderson Queiroz; do delegado-geral, Claudemir Luiz Ferreira; do superintendente de Administração e Finanças, Sandro Paixão; do superintendente de Inteligência e Estratégia, Emerson Francisco de Moura; do representante do Sindicato dos Delegados de Polícia do Tocantins (Sindepol), Roberto Assis de Oliveira; da representante do Sindicato dos Peritos Oficiais do Estado do Tocantins (Sindiperito), Dunya Wieczorek Spricigo; do representante da Superintendência de Polícia Científica, Marco Aurélio Jácome; e a delegada Lorena Josephine.

Após debateram sobre cada item da pauta, os presentes deliberaram sobre a reformulação de projetos referentes à aquisição de aparelhos de ar-condicionado, bebedouros e equipamentos de videomonitoramento. Por unanimidade, os membros do Conselho do Fumpol estabeleceram que se houver saldo de recursos arrecadados ainda neste ano, o montante poderá ser destinado aos projetos, ampliando assim as aquisições e consequentemente beneficiando setores da Polícia Civil e da Polícia Científica.

A presidente do Sinpol-TO destacou que a alocação dos recursos para aquisição de equipamentos é fundamental para que os Policiais Civis do Tocantins prestem um trabalho de qualidade à sociedade. “O planejamento financeiro e a aplicação correta do orçamento é estratégico para que possamos prestar um serviço de excelência à população tocantinense. Sabemos que a verba é limitada, mas nossa meta é sempre proporcionar uma estrutura digna para que nossos Policiais possam trabalhar”, afirmou Suzi.