Escrivão da Polícia Civil amplia sistema para auxiliar no atendimento da Patrulha Maria da Penha

15/01/2021 15/01/2021 12:43 540 visualizações

As forças de segurança pública, Civil e Militar, estão cada vez mais capacitadas para combater os crimes no Tocantins. E é por meio do Sistema Hades, implantado no Estado, em 2018, com a finalidade de gerenciar os dados dos custodiados nos sistemas penitenciário e socioeducativo, bem como, combater o crime organizado, que o atendimento da Patrulha Maria da Penha ganhou recentemente um aliado para otimizar o atendimento e garantir a proteção de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

O Sistema de Gerenciamento de Atendimento da Patrulha Maria da Penha, disponível dentro do software Hades, permite um acesso rápido e eficaz, via smartphone, em informações, como: os envolvidos, local da ocorrência, situação social e de risco das mulheres. Além disso, a plataforma permite acesso aos dados e fotos das vítimas de violência doméstica com medida protetiva, o que facilita, durante os casos acionados, a Patrulha chegar rapidamente até o ambiente de trabalho ou residência da vítima com auxílio do GPS. Importante ressaltar que a ferramenta possibilita também que os processos realizados anteriormente no formato manual, como as certidões, passem a ser feitos virtualmente e gera relatório.

O sistema foi idealizado  pelo Escrivão da Polícia Civil e Gerente da Divisão de Segurança Pública da Agência de Tecnologia da Informação do Tocantins (ATI), David Neme Muradás, e obteve o apoio da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) para a implantação. Ele conta como elaborou o projeto. “Quando ingressei na Polícia Civil, em 2003, comecei a analisar as deficiências do sistema, então nas horas vagas, durante os finais de semana comecei a planejar uma ferramenta para dar um suporte no gerenciamento de dados dos carcerários, o chamei de Hades, um deus da Mitologia Grega, o primeiro carcereiro”, explica.

David ainda acrescenta que essa é uma conquista para que todas as polícias trabalhem preparadas para garantir a segurança pública do Estado. “Nossa Polícia está forte para combater, a sensação que tenho é de dever cumprido, estou colaborando com a segurança do meu estado e se  eu conseguir ajudar a salvar a vida de uma mulher que seja pra mim já é suficiente e não preciso de reconhecimento!”, encerra.

Imagem: Arquivo pessoal

A presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Tocantins (SINPOL-TO), Suzi Francisca, elogia David e enfatiza a importância do trabalho desenvolvido para a categoria. “São atitudes inovadoras como esta que contribuem para fortalecer e modernizar o trabalho de todas as forças de segurança pública do nosso Estado. Parabenizo o nosso filiado David por desenvolver esse sistema que já está beneficiando toda a população tocantinense”, afirma Suzi.

 

Ascom Sinpol-TO