Policiais brasileiros param esplanada dos ministérios em defesa da manutenção da atividade de risco na Constituição Federal

08/02/2017 28/12/2017 19:08 2037 visualizações

Policiais Civis do Tocantins estão em Brasília nesta quarta-feira, 8, para protestar contra a PEC 287/16. A proposta de emenda constitucional em tramitação no Congresso pretende retirar da Constituição Federal o artigo que reconhece a atividade de risco dos profissionais de segurança pública nos critérios de concessão da aposentadoria. Cerca de cinco mil policiais civis de todo o país estão mobilizados em frente ao Ministério da Justiça.

Por meio de carro de som, faixas e um cemitério montado no gramado do Congresso, as 32 entidades que integram a União dos Policiais Civis do Brasil pretendem chamar atenção das autoridades sobre a ameaça à sociedade que é ter uma polícia cada vez mais envelhecida nas ruas. Pelas novas regras, para obter aposentadoria integral, o policial poderá contribuir por 49 anos, aposentando-se próximo aos 70 anos de idade, o que excede a previsão de expectativa de vida da categoria.

No Brasil, morrem mais policiais do que no resto do mundo. Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2016, entre 2009 e 2015 foram 2.543 policiais mortos, número que não encontra similar em nenhum outro país do mundo.

A manifestação “Dia Nacional em Defesa da Aposentadoria dos Profissionais de Segurança Pública” vai acontecer simultaneamente em todos os estados da federação. 

União dos Policiais Civis do Brasil – UPB

A União dos Policiais Civis do Brasil congrega 32 entidades representativas de profissionais de segurança pública do País, totalizando cerca de 300 mil membros. Ela foi criada para lutar contra o descaso do governo federal que desconhece as peculiaridades dos profissionais de segurança pública. 

Serviço:

Dia Nacional em Defesa da Aposentadoria dos Profissionais de Segurança Pública
Local: Esplanada dos Ministérios – em frente ao Ministério da Justiça