SINPOL- TO DEBATE SEGURANÇA NO ATENDIMENTO AO SERVIDOR DURANTE TRATATIVAS COM INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS PARA PAGAMENTO DOS PASSIVOS

08/06/2022 24/06/2022 14:55 281 visualizações

Para resguardar os direitos e defender os interesses dos Policiais Civis e demais servidores públicos do Estado do Tocantins, o SINPOL-TO está construindo um debate sobre a segurança dos servidores públicos ao contratarem os serviços de entidades financeiras. Na manhã desta terça-feira (07), a presidente Suzi Francisca se reuniu com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO), Elizeu Oliveira, e com o presidente da Associação dos Servidores Municipais de Palmas (ASSEMP), Cleison Nunes.

A pauta da audiência voltou-se a segurança e o monitoramento do trabalho prestado pelas entidades financeiras que se propõe a lidar com os passivos resultantes dos direitos adquiridos pelas categorias. Para o presidente da ASSEMP, Cleison Nunes, essa união entre sindicatos e associações representativas traz um benefício mútuo, por fortalecê-las e facilitar o diálogo com o governo.

 “São situações em que precisamos passar aos servidores a credibilidade de que as Instituições de defesa das categorias estão dialogando e de que estamos de olho no que estão fazendo”.

O recém-empossado presidente do SISEPE, Elizeu Oliveira, avaliou que a pauta precisa ser amadurecida e discutida com os presidentes das demais entidades.

“Estamos na eminência da aproximação das instituições financeiras em decorrência do pagamento dos passivos. Queremos que o servidor pague o menor percentual possível. Chega de cortar na carne do servidor com grandes parcelamentos e juros abusivos. Queremos monitorar o processo e respaldar os servidores para tomar decisões de maneira consciente”, argumentou.

“O SINPOL está bastante comprometido com essa situação dos passivos e, justamente por isso, vemos essa união como um importante passo. Essa é uma luta que não precisamos travar sozinhos, temos outras categorias que estão na mesma posição que nós. Juntando forças podemos ir mais longe”, defendeu Suzi.

AGENDA DA PRESIDENTE

Nas delegacias, o sentimento dos Policiais Civis é de expectativa pela definição do cenário quanto aos passivos e os decretos que devem ser publicados, de acordo com as informações da SECAD. A presidente do SINPOL-TO busca diálogo com a CASA CIVIL para informar pontualmente a categoria.

Pela manhã, Suzi Francisca realizou visitas às delegacias e conversou com os policiais civis presentes. A presidente aproveitou a oportunidade para esclarecer dúvidas e atualizá-los sobre o andamento das negociações e das reivindicações.