SINPOL INICIA O ACOMPANHAMENTO DE PRÉ-CANDIDATURAS E SONDA PROPOSTAS DE CANDIDATOS À POLÍCIA CIVIL

28/05/2022 15/06/2022 21:29 286 visualizações

Seguindo os preceitos democráticos que cabe ao SINPOL, enquanto entidade representativa, o Sindicato acompanhou o lançamento da pré-candidatura dos policiais civisJurandiAlmeida,DjacyAlmeida e Marquinhos.

Os eventos foram realizados nesta quinta-feira (26) e sexta-feira (27). Os pré-candidatos foram questionados sobre suas propostas direcionadas à Polícia Civil e a importância de um representante da categoria no cenário político do Estado.

 

DJACY ALMEIDA (PDT)

 

Na ocasião,Djacy, pré-candidato a Deputado Federal, defendeu a presença de um nome da Polícia Civil no cenário político do Estado.

“Precisamos ter uma voz ativa, forte, com mandato e com voto para um momento de negociação, com qualquer governo que seja, ter um deputado ali representando”, disse. “Vi a presidência do Sindicato andando por todos os cantos e não tinha um deputado presente, seja ele estadual ou federal, ou senador. Nenhum ilustre pra falar com o governador pra nos receber”.

Djacycontou que um dos motivos para sua candidatura foi ver a dificuldade da categoria em ter suas demandas ouvidas e abraçadas.

“Isso nos trouxe essa vontade de vencer e de ir pra luta, pra estar do lado da presidente. Temos que ter um deputado com a voz ativa ali, pra representar a Polícia Civil”, defendeu ele.

 

JURANDI ALMEIDA (PDT)

 

JurandiAlmeida, pré-candidato a Deputado Estadual, comparou a função do Policial Civil ao papel dos políticos e ressaltou as dificuldades que a categoria encontra para ser ouvida.

“Já temos a política no sangue, nós já trabalhamos com o povo”, disse. “O diálogo entre o governo e o Sindicato tem que estar aberto, porque com diálogo a gente consegue tudo. Nós temos muitas demandas judiciais e nossa paridade que está há anos jogada no canto, esperando julgamento há anos”.

 

MARQUINHOS (AVANTE)

 

O Escrivão de Polícia Marquinhos se disse comprometido com a Segurança Pública e apontou a necessidade de corrigir distorções existentes dentro da instituição da Polícia Civil. Além disso, defendeu a eleição de um candidato que conheça, de dentro, as necessidades e demandas que os profissionais da polícia enfrentam no dia a dia.

“O meu comprometimento com a Segurança Pública é total, eu sei que hoje existem grandes distorções a serem corrigidas dentro da Polícia”, declarou. Sobre a representação da Polícia Civil no cenário político, Marquinhos acrescentou: “É importante para trazer recursos para qualificação dos nossos policiais, para armamento. E eu, que estou dentro da delegacia, sei como que é, as vezes falta até material de suprimentos. Então nós precisamos ter representantes políticos pra ter força, força pra mover a polícia”, finalizou.