Em Assembleia do SINPOL-TO, policiais civis decidem por manifestação

25/06/2019 25/06/2019 13:31 329 visualizações

Diante da negativa do Governo Federal em conferir aos Policiais Civis, Federais, Rodoviários Federais, Guardas Municipais e Sistemas Penitenciários os mesmos direitos concedidos às Forcas Armadas e Polícia Militar, e na eminência da aprovação da Reforma da Previdência, a qual traz prejuízos a estas forcas de Segurança, o SINPOL-TO realizou Assembleia Extraordinária na manhã desta segunda-feira, 24, para abordar o assunto.

Na oportunidade, o presidente do SINPOL-TO,  Ubiratan Rebello, atualizou a problemática, impactos - situação atual - ações promovidas, aos filiados que deliberaram por novas mobilizações, dentre elas viagem à Brasília em busca de diálogo com os congressistas para apoio às demandas da categoria.

Diversas manifestações já foram realizadas objetivando obter apoio de deputados federais e senadores do Tocantins, como, ações no aeroporto, paralisações dos serviços prestados pela Policia Civil, outdoors, visitas à gabinetes e viagem à Capital Federal. A nova viagem à Brasília tem saída prevista para a noite do dia 01 de julho com retorno na manhã  dia 03 de julho. Durante a Assembleia, policiais fizeram uso da palavra reforçando o discurso de união e da importância em agir para que os direitos adquiridos sejam preservados.

Conforme o presidente do SINPOL-TO, Sindicato dos Policiais Civis do Tocantins, Ubiratan Rebello, é preciso união e ação para que a reivindicação tenha força para cobrar a garantia dos direitos das categoriais que atuam na proteção da população brasileira. Rebello assegura que ações como esta deverão ser realizadas até que surta efeito junto ao Governo Federal e o mesmo trate com dignidade os demais servidores da Segurança Pública nos Estados.